Sengés busca apoio para destravar projetos de casas populares

Sengés busca apoio para destravar projetos de casas populares 1

No momento, a administração municipal trabalha em conjunto com a companhia em duas licitações para a construção de 100 casas para famílias carentes do município

 

Um projeto que prevê a construção de 42 novas moradias para famílias carentes de Sengés foi o tema de um encontro entre o prefeito, Nelson Ramos (Pezinho), e o presidente da Cohapar, Jorge Lange. Os dois estiveram reunidos nesta segunda-feira (14) na sede da companhia, em Curitiba.

 

Atualmente, a equipe técnica da Cohapar trabalha na conclusão do processo licitatório para a contratação da construtora que será responsável pela execução das obras, que receberão cerca de R$ 2,7 milhões do programa Família Paranaense. Os recursos foram obtidos pelo Governo do Estado via financiamento com o Banco Interamericano de Desenvolvimento e visam o atendimento de pessoas em situação de vulnerabilidade social.

 

“Estes investimentos serão utilizados para subsidiar a construção dos imóveis, que serão repassadas sem qualquer custo aos futuros moradores”, explica o presidente da Cohapar. “A determinação do governador Ratinho Junior é para que demos celeridade ao processo”, conclui.

 

Segundo o prefeito, faltam apenas ajustes técnicos para que os contratos com a construtora vencedora da licitação sejam assinados. “A prefeitura está resolvendo alguns entraves para que possamos iniciar as obras o mais breve possível”, afirma Ramos.

 

Outros projetos

 

Além das unidades em estágio mais avançado, há ainda um processo licitatório que está sendo montado pela Cohapar para a construção de 52 unidades financiadas com recursos do tesouro estadual. A expectativa é de que o edital seja aberto para ampla concorrência das empresas interessadas a partir de março.

 

A cidade de Sengés também está sendo beneficiada com um projeto do programa Morar Legal Paraná, que prevê a titulação de 932 lotes em situação irregular na cidade. Estão sendo investidos R$ 630 mil nos trabalhos, que estão sendo executados por uma empresa especializada com fiscalização da Cohapar.

 

Lange e Ramos trataram ainda das obras de 40 unidades habitacionais do programa Minha Casa Minha Vida Sub50, que se encontram paralisadas em Sengés. “Cerca de 88% do cronograma foi executado, mas a construtora licitada abandonou às obras e a contratação de uma substituta depende do aval do Governo Federal”, informa o gestor municipal.

Informações Assessoria de Imprensa.

 

Related posts