Moradores de áreas de risco poderão se cadastrar no Minha Casa, Minha Vida nos bairros

Agentes da Secretaria de Assistência Social iniciarão neste sábado (26) e domingo (27) o cadastramento de moradores de áreas de risco no programa Minha Casa, Minha Vida. Os primeiros bairros a ser incluídos no cadastramento são Quitandinha, Independência e São Sebastião. A ação, que vai das 9h às 16h, tem o objetivo de intensificar o cadastramento, que teve o prazo prorrogado para 15 de fevereiro. O município já tem a aprovação de projetos para a construção de 1.028 unidades habitacionais.

Os postos de atendimento nos bairros estarão montados na unidade do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), no Quitandinha – Rua Alagoas; na Unidade Básica de Saúde (UBS), do Independência; e na Praça do São Sebastião. Nesses postos, os agentes darão orientações e verificarão o perfil dos moradores para que sejam incluídos no sistema.

Para se cadastrar, é necessário comparecer com os documentos de Identidade, CPF e Certidão de Casamento (adultos); comprovante de residência, como conta de luz, telefone e água; e Certidão de Nascimento dos familiares menores de idade.

O cadastramento continuará com reforço pelos bairros, nos dias 2 e 3 de fevereiro nos postos de saúde do Alto da Serra e da Estrada da Saudade, e no Centro de Referência de Assistência Social de Corrêas. Nos dias 9 e 10 de fevereiro, as equipes estarão no Centro de Cidadania de Itaipava, na Igreja São Pedro em Pedro do Rio e no CEU da Posse.

Os moradores que estiverem dentro do perfil do benefício podem ser selecionados para receber um dos imóveis previstos para a cidade. Entre as localidades onde serão construídas as novas moradias estão Benfica, que receberá 120 imóveis; Vale do Cuiabá, 140; Mosela, 48 e Caetitu, com 720 apartamentos. Essas construções são voltadas especificamente para atender a demanda das vítimas de calamidades que ainda não conseguiram recuperar suas moradias.

“Estaremos nos bairros oferecendo todo o suporte para a pulação que tiver dúvidas. As pessoas devem se dirigir a um dos postos de atendimento. Se for necessário, solicitaremos que a Defesa Civil faça a vistoria em suas residências”, explica a secretária de Assistência Social, Denise Quintella.

Related posts