Estabilidade nos preços dos imóveis no Recife

Estabilidade nos preços dos imóveis no Recife 1
Estabilidade nos preços dos imóveis no Recife 2
Lançamentos do Minha Casa Minha Vida devem continuar, assim como aqueles com média de valores entre R$ 300 mil e R$ 600 mil. Foto: Construtora Carrilho/Divulgação

O preço dos imóveis no Brasil teve uma leve queda no fechamento de 2018, com retração de 0,21%, sem levar em consideração a inflação. Foi o segundo ano consecutivo que o valor apresentou recuo, já que em 2017 caiu 0,53. Segundo os dados do índice FipeZap, estes foram os únicos dois anos que apresentaram retração desde que o indicador começou a ser medido, em 2008. No Recife, os preços também seguiram a tendência da estabilidade em 2018, porém com um leve aumento de 0,14%. E a expectativa para este ano que a economia volte a crescer e que o setor da construo civil se beneficie com a retomada esperada, inclusive apresentando lanamentos. Ainda assim, a estimativa que os valores dos imóveis ainda se mantenham estáveis na capital pernambucana.

Para 2019, existe uma expectativa positiva por meio dos empresários do setor e, com isso, também desponta a perspectiva de que o mercado vai voltar a apresentar lançamentos. Para Thiago Melo, vice-presidente da Associação das Empresas Imobiliárias de Pernambuco (Ademi-PE) e sócio da construtora Porto Engenharia, o diferencial a faixa que os novos imóveis vão atingir. “No que que no havia lançamentos, mas estavam mais concentrados na faixa do Minha Casa Minha Vida nos últimos três anos. Agora acredito que as incorporadoras vão voltar a lançar em uma faixa acima”, pontua.

A retomada dos produtos deve acontecer para a faixa que compreende o financiamento com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE). “O mercado está se preparando para lançar produtos com média de valores entre R$ 300 mil e R$ 600 mil, existe uma demanda retradía para esse tipo de imóvel porque tiveram poucos lançamentos nesta faixa nos últimos anos e acho que em 2019 vai ser melhor”, afirma Thiago Melo, ressaltando que os imóveis inseridos no Minha Casa Minha Vida não vão deixar de ser lançados. “Não vai parar, mas o mercado ainda está aguardando as regras para o programa que serão apresentadas pelo novo governo para ver se vai ficar mais ou menos atraente para o construtor”, complementa.

Em relação aos preços, o metro quadrado fechou em R$ 5.895 no Recife, sendo a nona cidade com maior valor entre as 20 analisadas pelo índice FipeZap. E a estimativa manter a base praticada atualmente. “O preço já está em uma média que não deve aumentar porque as coisas na construção são a longo prazo e não tem como mudar rapidamente. E, por outro lado, para o empreendedor não tem como ser mais baixo para não arriscar a viabilidade do empreendimento. Portanto, não acredito nem em alta e nem em baixa neste ano, deve manter a estabilidade”, conclui Thiago Melo.

Por cidade

Preço do metro quadrado em dezembro de 2018:

Rio de Janeiro: R$ 9.402

São Paulo: R$ 8.829

Distrito Federal: R$ 7.781

Niterói: R$ 7.005

Florianópolis: R$ 6.894

Belo Horizonte: R$ 6.427

São Caetano do Sul: R$ 6.060

Curitiba: R$ 5.921

Recife: R$ 5.895

Vitória: R$ 5.854

Fortaleza: R$ 5.778

Porto Alegre: R$ 5.591

Campinas: R$ 5.564

Santo André: R$ 5.334

Santos: R$ 5.288

São Bernardo do Campo: R$ 4.908

Salvador: R$ 4.904

Vila Velha: R$ 4.727

Goiânia: R$ 4.210

Contagem: R$ 3.552

Fonte: FipeZap

 

 

 

Related posts