Conheça os participantes do seminário Moradia e Expansão das Metrópoles Brasileiras

Conheça os participantes do seminário Moradia e Expansão das Metrópoles Brasileiras 1

​O Instituto Escolhas e a Folha promovem, no dia 22 de janeiro, o seminário Moradia e Expansão das Metrópoles Brasileiras, em parceria com o Centro de Política e Economia do Setor Público da Fundação Getúlio Vargas e com apoio da Fundação Tide Setubal.

Serão apresentados no evento os resultados de um estudo que analisa o desempenho do programa Minha Casa Minha Vida (MCMV) e a expansão das metrópoles brasileiras.

Com base nos dados do trabalho, especialistas discutirão, em duas mesas, o impacto do MCMV nas regiões metropolitanas, a contribuição das políticas públicas para o adensamento das cidades e a melhoria da qualidade de vida dos beneficiários.

Ainda durante o seminário, será lançada a plataforma interativa ​#Quantoé? Morar Longe, que permite a qualquer cidadão avaliar o custo e a qualidade de um empreendimento habitacional a partir de sua localização.

O evento acontecerá a partir das 8h30 no salão nobre da Fundação Getúlio Vargas (rua Itapeva, 432), em São Paulo. É possível se inscrever gratuitamente no site da fundação.

 

Philip Yang

É mestre em administração pública pela Universidade de Harvard e fundador do Urbem (Instituto de Urbanismo e Estudos para a Metrópole), instituição dedicada à estruturação de projetos urbanos. Serviu como diplomata de carreira do serviço exterior brasileiro entre 1992 e 2002.


Ciro Biderman

É professor do mestrado e doutorado em Administração Pública e Governo da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e pesquisador coordenador do Centro de Estudos de Política e Economia do Setor Público da mesma instituição. Pós doutor em economia urbana pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts, estuda temas de economia regional e urbana focando em políticas públicas no nível subnacional com ênfase em transportes e uso do solo. Foi diretor de inovação da São Paulo Negócios (2016) e chefe de gabinete da SPTrans (2013-15) ambos da prefeitura de São Paulo.


Frederico Roman Ramos

É doutor em administração pública e governo pela Fundação Getúlio Vargas, mestre em sensoriamento remoto pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais e arquiteto e urbanista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Fez pós-doutorado na Escola de Economia de São Paulo da FGV e atualmente é professor extra carreira na Escola de Administração de Empresas da FGV. É pesquisador associado do Centro de Economia e Política do Setor Público e do Centro de Estudos das Desigualdades Socioterritoriais. Cursou pós-graduação em projetos urbanos na Universidade Politécnica da Catalunha em Barcelona e atuou como pesquisador associado da Escola de Economia e Ciência Política de Londres.


Sergio Leitão

É advogado, fundador e diretor executivo do Instituto Escolhas. Foi diretor de políticas públicas e diretor de campanhas do Greenpeace Brasil, onde trabalhou por 10 anos. Também fundador e ex-diretor executivo do Instituto Socioambiental (ISA), foi voluntário na Rainforest Foundation em Nova York. Foi assessor para temas sociais e ambientais do ex-ministro da Justiça José Gregori, durante o governo de Fernando Henrique Cardoso.


Luciana Royer

É arquiteta e urbanista, mestre e doutora pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP. Participa do Laboratório de Habitação e Assentamentos Humanos da FAU-USP desde sua fundação em 1997. Foi gerente de projetos no Ministério das Cidades e secretária executiva do Conselho Municipal de Habitação do Município de São Paulo. Integrou equipes técnicas na administração pública municipal e federal, com experiência em política urbana e habitacional, planejamento urbano e regional e gestão de políticas públicas. Foi arquiteta do quadro técnico da Caixa Econômica Federal de 2003 a 2013, onde exerceu cargo de supervisora e coordenadora de programas especiais, entre outros. Foi professora do Bacharelado em Gestão de Políticas Públicas da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP e atualmente é professora do Grupo de Disciplinas de Planejamento Urbano da FAU-USP. É também vice-presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento SP.


Bruno Cavalcanti de Araújo

Advogado, licenciou-se do mandato de deputado federal em maio de 2016 para assumir o cargo de ministro das Cidades (2016-17) no governo de Michel Temer. Atualmente preside o PSDB em Pernambuco.


Eduardo Zylberstajn

É engenheiro pela USP e doutor em economia pela Fundação Getúlio Vargas. É pesquisador da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) desde 2005, onde atua principalmente em projetos de pesquisa econômica e big data. Na Fipe, criou e coordena diversos projetos relacionados ao mercado imobiliário, como o índice FipeZap. É também professor na FGV e co-fundador das startups DataZap e Kognita Lab. Anteriormente, trabalhou no mercado financeiro e foi consultor do Banco Mundial em projetos de seguridade e proteção social.


Martha Hiromoto

É graduada em ciências econômicas e possui mestrado em economia pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP. É doutora em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas. Tem experiência na área de economia, com ênfase em economia social, atuando principalmente nos temas de gasto do governo, saneamento, habitação, economia política e pobreza.


Maria Alice Setubal

É socióloga e doutora em psicologia da educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e mestre em ciência política pela USP. Foi coordenadora de educação para América Latina e Caribe pelo Unicef. Foi presidente do Conselho de Administração do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária. Atualmente é presidente do conselho de administração Fundação Tide Setubal e do Grupo de Institutos Fundações e Empresas.


Paula Galeano

É formada em psicologia pela USP, especialista em saúde mental pela Secretaria de Estado da Saúde. Foi gestora de programas sociais no Ministério da Saúde e da Educação. Entre os anos de 2005 e 2008, assumiu o cargo de secretária adjunta de assistência e desenvolvimento social da cidade de São Paulo e atuou na implantação do Sistema Único de Assistência Social (SUAS). Desde 2010, é superintendente executiva da Fundação Tide Setubal.


Tatiane Almeida de Menezes

É professora associada do Departamento de Economia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), na área de economia regional e urbana, microeconometria e economia do trabalho. Sua principal linha de pesquisa é no campo de análise do desenvolvimento regional, saúde, educação, pobreza e avaliação de políticas públicas. Foi consultora de agências internacionais de desenvolvimento, como Banco Mundial, Banco Interamericano de Desenvolvimento e CIRAD-França. Foi coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Gestão e Economia da Saúde e atualmente é coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Economia da UFPE. É membro da Associação Brasileira de Estudos Regionais e da Regional Science Association International-RSAI. Foi professora visitante da Universidade de Yale e pesquisadora visitante da Escola de Economia de Londres.


Ricardo Vale

Mestre em economia pela USP, é pesquisador no Instituto Nelson da Universidade de Wisconsin-Madison. Suas principais áreas de pesquisa são economia do meio-ambiente e urbana. Entre seus temas de estudo estão as relações do desenvolvimento agrícola e do meio-ambiente, e as consequências da expansão urbana sobre mobilidade e mercado imobiliário.


Renato Lomonaco

É administrador de empresas formado pela FGV, com MBA no Insper. Desde 2017 é chefe da área econômica da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), onde também é responsável pelos setores financeiro, administrativo e de marketing. Por oito anos, atuou com crédito imobiliário, planejamento financeiro e risco na área de mercado de capitais no banco Itaú. Anteriormente, trabalhou na área de risco de crédito do banco Votorantim.


Murilo Bussab

É diretor de circulação e marketing da Folha.

Related posts